Livros ou telonas? Adaptações de livros para o cinema

by - 03 fevereiro

Não há nada melhor do que ouvir falar de um livro, pesquisar um pouco mais sobre ele e achar o livro bom, comprá-lo, lê-lo e no final concluir que cada centavo gasto valeu a pena, mas tem ainda um ultimo desejo de todo, ou quase todo leitor, ver seu livro preferido virar filme. Existe um ponto nessa transição que preocupa a todos que conhecem o livro ou já leram: Será que no cinema ele vai ficar tão bom quanto no livro? Por isso reuní alguns dos livros que gosto e vou falar um pouco das adaptações, prós e contras, let's go pra frente.
 










A mais recente adaptação para o cinema de uma grande obra da qual acho fantástica foi O Hobbit do inglês J.R.R.Tolkien. O livro de Tolkien trás uma narrativa bem leve, uma história agradável de ler, uma verdadeira aventura, grande conhecedor da obra de Tolkien, Peter Jackson é o responsável pela adaptação dessa obra para as telonas, mas qual o resumo desse primeiro filme? ( o livro será adaptado em três filmes)


A adaptação de Tolkien para o cinema trouxe pontos positivos e outros nem tanto. O Hobbit não é uma história tão detalhada ou densa como o Senhor dos Anéis, e justamente por isso não precisava necessariamente render 3 filmes, talvez seja este o principal ponto negativo da adaptação, para render esses 3 filmes algumas coisas tiveram que ser acrescentadas e que não estão no livro, deixando assim quem já leu com aquela impressão estranha. Porém esse ponto negativo jamais tira o mérito do filme, é simplesmente fantástico assistir o Hobbit, reencontrar todos aqueles personagens lidos e ver se todo aquele mundo é realmente como você imaginou, sobretudo nesse filme, um mundo muito bem representado, muito bem apresentado á nós que estamos assistindo, vale mais que a pena essa adaptação.


Adaptação do ano de 2009 e dirigida por Hom Howard, Anjos e demônios de Dan Brown pode até não ser mais tão lembrado hoje, mas já foi um verdadeiro Bluckbuster. Uma excelente aventura policial, científica e religiosa, de fato Anjos e Demônios é um excelente livro, mas como 90% das adaptações, mostrou-se problemática nas telonas. O filme não é ruim, longe disso, é um excelente filme, mas apresenta sérias modificações em relação ao original, pelo menos na minha opinião, sobretudo no final do filme, não que ele não esteja condizente com o excelente desfecho do livro, mas ocorre de forma significativamente diferente. Quem não leu e assistiu o filme sem dúvidas vai achar fantástico, quem leu vai sentir falta de algumas coisas, assim como eu senti.




Voltando para o mundo da fantasia temos uma adaptação que particularmente ficou muito boa para o cinema, isso porquê ela conservou todo aquele clima que o livro passa, aquele espirito de crônica mesmo, e como não poderia deixar de ser falamos de "As crônicas de Nárnia".
Adaptar grandes obras, tanto em importância, mas sobretudo em tamanho, é de fato difícil, não imaginamos um filme de 3 horas ou 3 horas e meia, por exemplo, porém para dar conta de uma obra de grande proporção isso seria necessário, daí vem os cortes ou mudanças no roteiro. Nárnia passa por esses detalhes, porém sobretudo no primeiro filme esse não é o ponto negativo, esse fica a cargo das descrições e das temporalidades, alguns personagens são retratados diferente no filme, a própria rainha é uma, e a cronologia não ate com a do livro, provavelmente por causa do que foi dito antes, é difícil fazer um filme baseado em um livro de longa duração sem determinadas mudanças. Mas no final das contas foi uma excelente obra, não tem sua genialidade apagada em momento algum por qualquer mudança que seja.


Por último voltamos para o começo, não menos importante, sobretudo pra mim, falamos de uma monumental adaptação, na minha opinião uma reprodução colossal de uma obra também colossal: "O Senhor dos Anéis". Apesar da imagem do livro e do filme ser apenas de "A Sociedade do Anel" podemos falar da obra por inteiro. Peter Jackson na sua primeira adaptação das obras de Tolkien para o cinema resolveu trazer o monumento que é O Senhos dos Anéis, monumento porquê ao contrário do Hobbit, O Senhor dos Anéis traz uma narrativa densa, bastante descritiva e longa. O Senhos dos Anéis faz justamente o caminho inverso do Hobbit, enquanto em um algumas coisas tiveram de ser acrescentadas, no outro algumas coisas tiveram de ser ou tiradas ou diminuídas ou modificadas para se tornarem menores ainda assim gerando um filme imenso para cobrir a obra, mas como a intenção não é encurtar o filme e sim representar a obra, quanto mais filme melhor. Apesar de alguns fatos passarem muito rápido no filme e no livro eles serem mais longos, O Senhor dos Anéis ainda continua sendo, na minha opinião, uma das melhores adaptações já feitas até hoje para o cinema, simplesmente fácil de passar 8 ou 9 horas do dia vendo os três filmes de uma só vez.

Bom, depois de tanto texto, muitos desistiram na metade do caminho por causa do tamanho, finalizo aqui minhas observações, coloquei apenas os livros que podia falar, os que conheço, para não gerar polêmicas, brigas, agressões ou óbitos, e como balanço geral posso dizer, vão existir diferenças sim nas transposições do livro para o cinema, mas vale muito assistir, sobretudo quem já leu o livro que vai ganhar filme, as vezes dá aquela impressão de que "poxa não era assim" ou "ta faltando alguma coisa", mas é sempre bom vermos nossos personagens imaginários ganhando vida e tudo que há muito tempo estava na nossa cabeça virar realidade.
Até mais, soldados, vida longa e próspera.


Você também poderá gostar

1 comentários

  1. Achei narnia prefeito ,e lie todos os livros !

    ResponderExcluir

Instagram